Atividade 8

 

Atividade 8

Tema relacionado: Umidade relativa do ar

Nível de Ensino Indicado: Ensino Básico

Baixar em:  (.pdf)  (.doc)

 

Introdução:

O psicrômetro é um aparelho constituído por dois termômetros idênticos colocados um ao lado do outro, que serve para avaliar a quantidade de vapor de água contido no ar. A diferença entre os dois termômetros é que um deles trabalha com o bulbo seco e o outro com o bulbo úmido. Esse dispositivo é muito utilizado para a determinação do ponto de orvalho e da umidade relativa do ar.

O termômetro de bulbo úmido tem o bulbo coberto por uma malha porosa (geralmente de algodão), que fica mergulhada num recipiente contendo água destilada. Esta malha fica constantemente úmida devido ao efeito de capilaridade. A evaporação da água contida na malha envolvente retira calor do bulbo, fazendo com que o termômetro de bulbo úmido indique uma temperatura mais baixa do que a do outro termômetro, que indica a temperatura ambiente. Essa evaporação, e consequentemente a redução na temperatura de bulbo úmido, é tanto maior quanto mais seco está o ar atmosférico e é nula quando a atmosfera está saturada de vapor de água.

Figura 8.1: Mapa sinótico para umidade relativa do ar no Brasil nos meses de fevereiro e junho de 2005.

Na figura 8.1, pode-se perceber, por exemplo, que no estado do Rio Grande do Sul, onde a diferença de umidade nos meses representados é mais acentuada, fica evidente a associação da umidade relativa do ar com as massas de ar quentes e frias, visto que no quente mês de fevereiro a umidade é mais baixa que no frio mês de junho.

A seguir, é descrito as etapas para a construção de um psicrômetro.

Materiais Necessários:

·         Dois termômetros de mercúrio e idênticos;

·         Um pedaço de tecido ou algodão;

·         Um pequeno recipiente com água;

·         Uma carta psicrométrica [1];

·         Um suporte para os termômetros.

 

Procedimentos utilizados:

1.    Em um dos termômetros envolver um pedaço de tecido de forma a recobrir todo o bulbo, permitindo que sobre certo comprimento de tecido. Esta porção de tecido que está sobrando deverá ser posta em contato com o recipiente com água, fazendo com que a água suba o tecido por capilaridade. Atenção: o bulbo não deve ser mergulhado na água, apenas a parte de tecido em excesso;

2.    Nada deve ser modificado no outro termômetro;

3.    Sujeitar ambos os termômetros, dispostos no suporte, a uma corrente de ar (de preferência um ventilador devido à corrente de ar ser relativamente uniforme e constante) assegurando-se que o termômetro úmido não seque, pois do contrário os dados lidos serão invalidados;

4.     Após a estabilização das colunas de mercúrio realizar as leituras dos mesmos e com estes dados entrar na carta psicrométrica a fim de obter o valor de umidade relativa do ar.

 

Referências:

http://www.cienciamao.usp.br/tudo/exibir.php?midia=3bsc&cod=_caixadepressaoparaadeter. Acessado em fevereiro de 2011.

http://www.geografia.fflch.usp.br/graduacao/apoio/Apoio/Apoio_Elisa/flg0253/filespdf/Agua_na%20_atmosfera.pdf. Acessado em fevereiro de 2011.



[1] disponível em: http://webdelprofesor.ula.ve/ingenieria/caco/Images/psicro.gif

 

voltar


2010 - 2017 -- Desenvolvido pelo Centro de Ciências Computacionais - C3